A FACEPE participa da Conferência Final do Programa GIPA – Global Innovation Policy Accelerator

file2

A FACEPE (Neildes Vieira Paiva), a SECTI (Fernanda Muniz) e o Porto Digital (Emanoel Querette) participaram nos dias 23 e 24 de setembro da Conferência Final do Programa GIPA – Global Innovation Policy Accelerator, em Brasília.

O Global Innovation Policy Accelerator é um programa colaborativo que conecta especialistas em políticas de inovação do Reino Unido e de todo o Brasil. É co-financiado pelo governo do Reino Unido e pelo governo brasileiro através do Newton Fund.

O evento incluiu um Fórum de Colaboração UK-Brasil para políticas de inovação, bem como a apresentação dos trabalhos e experiências obtidas pelos participantes através do Programa.

O evento foi executado pela parceria do acelerador de políticas, liderada pela Nesta, uma fundação de inovação global baseada no Reino Unido, e a Wylinka, organização brasileira sem fins lucrativos que trabalha no desenvolvimento de ecossistemas de inovação. O evento foi organizado com o apoio do SEBRAE.

file1

2019/09/25 – Seminários de Inovação da FACEPE – Conceitos Básicos e Modelos de Gestão Empresarial – Abraham Sicsú

2019_09_25-Seminários_Facepe-Abraham_Sicsú (01)

A FACEPE deu início na manhã desta quarta-feira (25/09) ao ciclo de seminários de inovação da fundação. Os seminários ocorrerão sempre às quartas-feiras no Salão Nobre da instituição. O objetivo dessas atividades é aproximar os funcionários aos temas relacionados às atividades desenvolvidas pela Facepe. Nesse primeiro encontro o ex-diretor da instituição, Abraham Sicsú, abordou os conceitos básicos de inovação e os modelos de gestão empresarial. Na próxima semana a ex-secretária de CT&I, Lúcia Melo, vai abordar o tema das políticas públicas de ciência, tecnologia e inovação.

Acesse as fotos do evento

FACEPE participa da chamada internacional sobre biodiversidade e mudanças climáticas do Confap e BiodivERsA

logo - biodivERsA - final version

A FACEPE integra a Chamada Confap-BiodivErsA: 2019-2020 sobre Biodiversidade e Mudanças Climáticas (Call Biodiversity and Climate Change). A Chamada é realizada por meio da parceria entre o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a BiodivERsa – rede de 39 ministérios e organismos internacionais de 24 países europeus e países parceiros, articulados em projeto ERA-NET, financiado dentro do Programa Horizonte 2020, da Comissão Europeia.

A Chamada busca fomentar pesquisas científicas em quatro temas prioritários (não exclusivos): consequências das mudanças climáticas na biodiversidade e efeitos naturais sobre a população; processos de feedback em biodiversidade climática; soluções potenciais baseadas na natureza para mitigação e adaptação a mudanças climáticas; e sinergias e trocas entre políticas voltadas à biodiversidade, clima e outros setores relevantes, e o papel dos agentes das mudanças.

As propostas deverão reunir consórcios formados por parceiros de, no mínimo, três países participantes da chamada (sendo dois países membros da União Europeia e um país associado). Além do Brasil, aderiram à Chamada os seguintes países: Áustria, Bélgica, Bulgária, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Israel, Letônia, Lituânia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, África do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Tunísia e Turquia.

Os pesquisadores interessados devem realizar a submissão da pré-proposta até o dia 25 de novembro, às 16 horas (horário de Bruxelas) apenas no site http://www.biodiversa.org/1587; e as submissões das propostas completas até o dia 10 de abril de 2020, às 16 horas (horário de Bruxelas) em ambos os sites http://www.biodiversa.org/1587 e http://agil.facepe.br/ (sistema AgilFAP da FACEPE), esse através dos seguintes passos:

  • Acessar o AgilFAP com seu login e senha (http://agil.facepe.br/);
  • Escolher, na aba Formulários, o item “Bolsas e Auxílios”;
  • Indicar, em Auxílios, a modalidade “APQ – Projeto de Pesquisa”;
  • Selecionar, em Natureza da solicitação, a opção “18/2019 – Biodiversidade”.

São elegíveis para submeter proposta para a FACEPE, vinculado ao consórcio, pesquisadores doutores vinculados a Instituições de Ensino Superior (IES) e Instituições de Ciência, Tecnologias e Inovação (ICTIs) baseados em Pernambuco.

A FACEPE irá financiar 1 (uma) proposta no valor total de até R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) por um período de 3 anos. Os itens financiáveis pela FACEPE incluem diárias (http://www.facepe.br/fomento/valores-vigentes/) e passagens de ida e volta em classe econômica.

Os critérios de elegibilidade e o passo a passo para submissão das propostas podem ser encontrados no site da Chamada (http://www.biodiversa.org/1587 ) e no site do Confap (http://confap.org.br/pt/editais/32/biodiversa-2019-2020-joint-call ). Também está disponível uma plataforma para busca de parceiros no endereço: https://proposals.etag.ee/biodivclim/partner-search .

Dúvidas gerais de participantes brasileiros podem ser enviadas para a assessora internacional do Confap, Elisa Natola, no e-mail elisa.confap@gmail.com.

Dúvidas sobre os critérios da chamada na FACEPE podem ser enviadas para a gestora do programa na FACEPE, Neildes Vieira Paiva, no e-mail neildes.paiva@facepe.br.

Publicado o resultado preliminar (Etapa I – Análise de Enquadramento) do Edital 14/2019 INOVA IAM

inova

Já se encontra disponível a relação dos processos que submeteram ao edital 14/2019 INOVA IAM e seguirão para avaliação de mérito.

Os proponentes que tiveram suas propostas desenquadradas poderão interpor recurso no prazo de até 48h a contar do disparo das mensagens eletrônicas ocorridas no dia de hoje (18/09/2019). O recurso poderá ser solicitado por meio do formulário eletrônico específico disponível no perfil do coordenador no sistema AgilFAP (http://agil.facepe.br/).

Acesse o RESULTADO PRELIMINAR.

 

FACEPE e ANR – L’Agence Nationale de la Recherche lançam edital de cooperação internacional com a França

ANR2020

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) e a Agence Nationale de la Recherche (ANR) convidam os interessados para participar do Edital 19/2019 Cooperação Internacional com a França – ANR 2020, que tem o objetivo de apoiar a cooperação científica internacional nas áreas de: Ciências Humanas e Sociais, Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) e Matemática, Engenharia, Materiais, Química, Física, e Meio ambiente e recursos biológicos. São elegíveis para essa chamada: pesquisadores vinculados a instituições científicas e tecnologias do estado de Pernambuco com pesquisadores de instituições francesas.

Os interessados devem solicitar ao pesquisador parceiro francês para submeter a pré-proposta até o dia 24 de outubro de 2019, no site apenas da ANR, por meio de procedimento determinado pela ANR.

Os pesquisadores considerados elegíveis e que tenham seus pré-cadastros aprovados serão convidados pela ANR e pela FACEPE, em meados de fevereiro de 2020, a submeterem suas propostas detalhadas até 24 de março de 2020, em ambos os sites da ANR e FACEPE.

A FACEPE irá financiar apenas 1 (uma) proposta no valor total de até R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais) por um período de 3 anos.

Para maiores informações, acessar a chamada em francês: https://anr.fr/fr/detail/call/appel-a-projets-generique-2020/?tx_anrprojects_request%5Baction%5D=show&cHash= 34ec217f16f9cd35e95ac2eb7f16d3ff

Acesse aqui o Edital da FACEPE (em português).

Dúvidas relacionadas aos critérios da FACEPE, por favor entrar em contato com a gestora do programa: Neildes Vieira Paiva, através do e-mail: neildes.paiva@facepe.br.

Seminário do PAPPE Integração – 5ª, 6ª, 7ª e 8ª Rodadas

pappe-integração-fapesb-640x353Nos dias 01 e 02 de outubro de 2019, no salão nobre da sede da FACEPE, acontecerá o Seminário de Avaliação PARCIAL/FINAL dos editais 15/2015, 08/2016, 14/2017 e 05/2018 PAPPE Integração referente às 5ª, 6ª, 7ª e 8ª Rodadas.

O programa de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte na Modalidade Subvenção Econômica – PAPPE Integração, tem o objetivo de apoiar atividades de pesquisa e desenvolvimento de processos e/ou produtos inovadores, mediante a seleção de propostas para apoio financeiro na modalidade de Subvenção Econômica à Inovação, visando o aumento da competitividade das microempresas e empresas de pequeno porte de Pernambuco, especialmente em temas e setores prioritários para o estado.

Este seminário tem a finalidade de avaliar os projetos aprovados, serão apresentadas as atividades desenvolvidas e resultados alcançados em 30 projetos apoiados no PAPPE Integração – 5ª, 6ª, 7ª e 8ª Rodadas.

Acesse aqui o Cronograma Seminário PAPPE 2019

Confap e BiodivERsA lançam chamada internacional sobre biodiversidade e mudanças climáticas

Está aberto o prazo para submissão de propostas da Chamada Confap-BiodivErsA: 2019-2020 sobre Biodiversidade e Mudanças Climáticas (Call Biodiversity and Climate Change). A Chamada é realizada por meio da parceria entre o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), no conjunto de suas Fundações, e a BiodivERsa – rede de 39 ministérios e organismos internacionais de 24 países europeus e países parceiros, articulados em projeto ERA-NET, financiado dentro do Programa Horizonte 2020, da Comissão Europeia.

A Chamada busca fomentar pesquisas científicas em quatro temas prioritários: consequências das mudanças climáticas na biodiversidade e efeitos naturais sobre a população; processos de feedback em biodiversidade climática; soluções potenciais baseadas na natureza para mitigação e adaptação a mudanças climáticas; e sinergias e trocas entre políticas voltadas à biodiversidade, clima e outros setores relevantes, e o papel dos agentes das mudanças.

As propostas deverão reunir consórcios formados por parceiros de, no mínimo, três países participantes da chamada (sendo dois países membros da União Europeia e um país associado). Além do Brasil, aderiram à Chamada os seguintes países: Áustria, Bélgica, Bulgária, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Israel, Letônia, Lituânia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, África do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Tunísia e Turquia.

No Brasil, são elegíveis pesquisadores, por meio da adesão das Fundações de Amparo à Pesquisa, dos seguintes estados: Alagoas (Fapeal), Amazonas (Fapeam), Bahia (Fapesb), Distrito Federal (FAPDF), Espírito Santo (Fapes), Goiás (Fapeg), Maranhão (Fapema), Mato Grosso (Fapemat), Mato Grosso do Sul (Fundect), Minas Gerais (Fapemig), Paraíba (Fapesq), Paraná (Fundação Araucária), Pernambuco (Facepe), Rio de Janeiro (Faperj), Rio Grande do Sul (Fapergs), São Paulo (Fapesp) e Santa Catarina (Fapesc).

No total, está previsto o aporte de 26 milhões de euros, sendo 1,2 milhão de euros aportados por parte das Fundações de Amparo à Pesquisa participantes da Chamada, por meio do Confap (número máximo de propostas e valores aportados por cada Fundação podem ser consultados nas National Regulations – http://confap.org.br/pt/editais/download/109), e mais 400 mil euros aportados pela Fapesp. As submissões de pré-propostas podem ser feitas até o dia 25 de novembro, às 16 horas (horário de Bruxelas) e as submissões das propostas completas devem ser feitas até o dia 10 de abril de 2020, às 16 horas (horário de Bruxelas).

Podem participar dos consórcios pesquisadores doutores, vinculados a Instituições de Ensino Superior (IES) e Instituições de Ciência, Tecnologias e Inovação (ICTIs) baseados nos Estados participantes da Chamada. Além dos critérios de elegibilidade exigidos na Chamada, regras adicionais podem ser exigidas pelas Fundações, de acordo com sua constituição. Para mais detalhes, as mesmas devem ser consultadas antes da submissão de propostas.

Mais detalhes sobre a Chamada, critérios de elegibilidade e o passo a passo para submissão das propostas podem ser encontrados no site da Chamada (http://www.biodiversa.org/1587) e no site do Confap (http://confap.org.br/pt/editais/32/biodiversa-2019-2020-joint-call). Também está disponível uma plataforma para busca de parceiros no ndereço: https://proposals.etag.ee/biodivclim/partner-search

Dúvidas de participantes brasileiros podem ser enviadas para a assessora internacional do Confap, Elisa Natola, no e-mail elisa.confap@gmail.com ou diretamente com as Fundações participantes.

logo - biodivERsA - final version

Acontece no dia 2 de outubro, no auditório do CCEN/UFPE, o “Seminário sobre autoavaliação da pós-graduação na CAPES: tendências e estratégias para Pernambuco”

Capes - Autoavaliação PPGsAcontece no dia 2 de outubro no Auditório do Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN) da UFPE, das 09h30 às 12h30, o seminário de Autoavaliação dos Programas de Pós-Graduação na Capes, suas tendências e estratégias para Pernambuco.

Seu objetivo é propagar conhecimento sobre avaliação e autoavaliação dos PPGs (Portaria CAPES 148/2018) que tem suscitado muitas dúvidas entre os coordenadores pernambucanos. O público alvo do evento são os coordenadores de Programas de Pós-Graduação, Pró-Reitores e Diretores de Pesquisa e Pós-Graduação, Reitores das Universidades.

PROGRAMAÇÃO

  • 09h30

Abertura

  • Aluísio Lessa, Secretário de CT&I de PE;
  • Fernando Jucá, Presidente da FACEPE;
  • Paulo Cunha, Diretor Científico da FACEPE; e
  • Autoridades

“A nova avaliação da CAPES: Importância para o avanço dos programas de pós-graduação”

  • Sônia Nair Báo, Diretora de Avaliação da CAPES

11h00

“Diretrizes sobre o processo de autoavaliação na pós-graduação”

  • Robert Verhine, Coordenador do GT sobre Autoavaliação de Programas de Pós-Graduação na CAPES

12h30

Encerramento

Desde a implantação da pós-graduação stricto sensu no Brasil nos moldes definidos pelo Parecer CFE 977/1965, houve um avanço tanto na quantidade de programas de pós-graduação (PPGs) quanto na criação e aperfeiçoamento de um exitoso sistema de avaliação, capitaneado pela CAPES e chancelado pela comunidade acadêmica nacional e internacional.

A CAPES sempre focou na regulação e no aperfeiçoamento constante para consolidação da pós-graduação no país. A avaliação por pares estabeleceu um formato que permitiu o ranqueamento dos PPGs, visando um padrão de qualidade estabelecido, na CAPES, em comum acordo com a comunidade acadêmica das diferentes áreas de conhecimento.

Atualmente, foram atingidos os objetivos previstos em relação à formação de pesquisadores e ao incremento da produção científica brasileira e sua internacionalização. Contudo, entende-se que ainda há a necessidade de uma revisão do sistema de modo a aprimorar o processo avaliativo, incluindo a participação dos próprios PPGs e da sociedade em geral, de modo a melhorar a formação de professores para o sistema de educação brasileiro, a qualificação de técnicos e trabalhadores intelectuais. Assim como ocorre em todos os setores, há uma demanda da sociedade por um sistema mais flexível (processo menos burocrático), focando a qualidade da formação, da produção científica e tecnológica e o impacto para a sociedade.

Neste contexto, temos a avaliação externa sendo usada de forma bastante exitosa no que diz respeito à regulação. Com o amadurecimento do processo de avaliação, faz-se necessário ampliar o foco, reconhecendo que a autoavaliação, muito usada internacionalmente, trará mais subsídios para o aprimoramento da qualidade do Sistema, uma vez que é autogerido pela comunidade acadêmica e envolve a participação de distintos atores da academia ou externos a ela (docentes, discentes, egressos, técnicos e outros), em níveis hierárquicos diversos, dos estratégicos aos mais operacionais, com resultados melhor apropriados por serem frutos do trabalho participativo.

WhatsApp Image 2019-09-16 at 14.10.45

Bolsista IC da FACEPE, Maria Mylena Oliveira da Cruz, é premiada no XX Encontro de Zoologia do Nordeste

IMG-20190912-WA0109

Maria Mylena Oliveira da Cruz, aluna de licenciatura em Ciências Biológicas da UFRPE, foi uma das premiadas no XX Encontro de Zoologia do Nordeste, ocorrida em Maceió/Alagoas entre os dias 1º e 4 de setembro.

Intitulado “Zooplâncton como bioindicador da qualidade da água do estuário do rio Capibaribe”, o trabalho de Maria Mylena foi considerado o melhor trabalho científico, nível graduação, relacionado aos invertebrados aquáticos do evento e é oriundo de sua bolsa BIC/FACEPE recentemente renovada por mais um ano (2019/2020).

O estudo constata que a forte poluição do rio tem afetado a comunidade planctônica, que é a base das teias alimentares aquáticas. A comunidade de estuários não impactados geralmente é composta por microcrustáceos e larvas de moluscos, camarões e caranguejos. No estuário do rio Capibaribe, foi descoberto que a comunidade está representada por espécies de menor porte (rotiferos e microcopépodes), indicadoras de ambientes degradados. A abundância desses organismos está bem abaixo do constatado em outros estuários, mostrando que a porção final do rio Capibaribe está em nível crítico, comprometendo a sustentabilidade dos ecossistemas associados, como os manguezais e a região costeira adjacente (que recebe influência das águas desse importante rio).

IMG-20180912-WA0016