Abertas inscrições para o FameLab 2020

FameLab

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE), através do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTCI), por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e o Conselho Britânico publicaram a Chamada Pública para identificar e apoiar estudantes no âmbito da competição internacional FameLab de comunicação científica. O concurso consiste na realização de uma apresentação oral sobre um tópico de ciência ou tecnologia, com a duração máxima de três minutos, sem recursos de apresentação.

O FameLab foi lançado em 2005 pelo Festival de Ciência de Cheltenham, na Inglaterra, e está presente em 32 países. São seus objetivos promover a aproximação entre cientistas e público em geral, por meio da contextualização e abordagem de temas científicos do dia a dia da sociedade; incentivar o desenvolvimento de competências de comunicação, em especial, a habilidade oral; desenvolver habilidades e oportunidades para cientistas e engenheiros se envolverem com o público de uma maneira interativa e informativa, reconhecendo a importância da comunicação; compartilhar conhecimento, inovação e ciência desenvolvidos em universidades, centros de pesquisa e empresas em uma ampla rede internacional; e fomentar a paixão por ciência e inovação.

Podem se inscrever pessoas com idade mínima de 21 anos e fluentes em Português e Inglês, sendo: brasileiros residindo no Brasil com Mestrado (stricto sensu), doutorado, pós-doutorado e livre-docente, em andamento ou concluído, nas áreas de Ciências da Vida ou Ciências Exatas, Tecnológicas e Engenharias em uma Instituição de Ensino Superior (IES) brasileira reconhecida pelo MEC; estrangeiros que estejam devidamente matriculados e cursando mestrado, doutorado, pós-doutorado ou livre-docência nas áreas de Ciências da Vida ou Ciências Exatas, Tecnológicas e Engenharias em uma IES brasileira reconhecida pelo MEC; ou candidatos de anos anteriores que não tenham sido contemplados com o prêmio podem submeter seus vídeos para avaliação novamente.

O vídeo de apresentação oral em português seguido da respectiva versão em inglês sobre um tópico de ciência ou tecnologia deve ainda ter duração máxima de seis minutos, sendo no máximo três minutos para cada versão. Os vídeos não podem fazer uso de Power Point ou outro dispositivo eletrônico de apresentação, deve estar sem música de fundo e sem edições ou efeitos especiais.

A FACEPE irá financiar despesas de viagem (passagem aérea, de ida e volta em classe econômica, e diárias, de acordo com a tabela http://www.facepe.br/fomento/valores-vigentes/) para 1 (um) bolsista FACEPE para participação nas etapas presenciais nacionais, no valor total de até R$ 13.000,00 (treze mil reais).

As candidaturas devem ser apresentadas até o dia 31 de janeiro de 2020, por meio de um vídeo de inscrição e realização de cadastro eletrônico on-line disponível no site www.famelab.com.br e no sistema AgilFAP da FACEPE, através dos seguintes passos:

  • Acessar o AgilFAP com seu login e senha (http://agil.facepe.br/);
  • Escolher, na aba Formulários, o item “Bolsas e Auxílios”;
  • Indicar, em Auxílios, a modalidade “APQ – Projeto de Pesquisa”;
  • Selecionar, em Natureza da solicitação, a opção “Edital 21/2019 – FameLab 2020”.

No formulário online do AgilFAP deve ser incluído o link do vídeo no Youtube através de um arquivo a ser anexado na página de Anexos.

Não serão aceitas pela FACEPE propostas submetidas em apenas uma das plataformas.

Os semifinalistas serão anunciados no dia 3 de abril de 2020 e os eventos nacionais, incluindo a final nacional, entre 4 e 8 de maio. O vencedor nacional disputará a final internacional, no Reino Unido, no mês de junho.

Acesse a Chamada completa: http://confap.org.br/pt/editais/33/famelab-2020

Mais informações através do site: www.famelab.com.br ou do e-mail: contato@britishcouncil.org.br .

Dúvidas sobre os critérios da FACEPE, entrar em contato com a gestora do programa Neildes Vieira Paiva, através do e-mail: neildes.paiva@facepe.br

FACEPE lança o Edital Emergencial 22/2019 – Contaminação por Petróleo

ÓLEO

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (SECTI), divulga o lançamento do Edital 22/2019 – Apoio Emergencial para Estudos de Impactos e Mitigação da Contaminação por Petróleo no Litoral de Pernambuco e convida os pesquisadores capacitados, vinculados a Instituições de Ensino Superior (IES) públicas ou privadas sem fins lucrativos, e institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento públicos ou privados, sem fins lucrativos, no Estado do Pernambuco a apresentarem propostas de projetos de pesquisa para solicitação de apoio financeiro no âmbito do PROGRAMA DE ESTUDOS E PESQUISAS PARA POLÍTICAS PÚBLICAS ESTADUAIS.

O recurso financeiro destinado a este edital é oriundo do Tesouro Estadual, num montante global estimado de R$ 2.400.000,00 (dois milhões e quatrocentos mil reais). As propostas poderão solicitar recursos no valor máximo de até R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), desembolsáveis em até 12 meses e destinados a despesas de capital, custeio e bolsas.

O Governo Estadual, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (SECTI), vem atuando na consolidação de políticas públicas destinadas ao enfrentamento deste problema, que permitam mitigar os efeitos dessa catástrofe ambiental causada pela contaminação do petróleo derramado. Neste sentido, a FACEPE está lançando este edital de pesquisa, desenvolvimento e inovação, com áreas temáticas especificas, buscando principalmente aplicações que minimizem os impactos ambientais e sociais, além de permitir soluções para o enfrentamento do problema.

Poderão apresentar propostas pesquisadores doutores, que tenham vínculo empregatício permanente (celetista ou estatutário) com instituição científica ou tecnológica situada no estado de Pernambuco.

Os interessados devem encaminhar suas propostas à FACEPE via Internet, até as 17h, do dia 11 de novembro de 2019, por intermédio do formulário de solicitação de auxílio a projeto de pesquisa (modalidade APQ), disponível no Sistema AgilFAP (http://agil.facepe.br) da FACEPE.

Clique aqui e confira o edital.

Governador Paulo Câmara anuncia edital de R$ 2,5 milhões para pesquisas sobre toxidade do óleo encontrado no litoral do Estado

untitledApós uma reunião do governador Paulo Câmara e da vice-governadora Luciana Santos com pesquisadores e cientistas, na manhã desta quarta-feira (23.10), no Palácio do Campo das Princesas, o Governo de Pernambuco lançou um edital para estímulo a pesquisas sobre os efeitos das manchas de óleo encontradas no litoral do Estado, estudos oceanográficos e as consequências aos ecossistemas atingidos e à saúde da população. A iniciativa, que contará com um aporte de recursos de R$ 2,5 milhões, foi anunciada pelo secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, logo após a reunião.
“O governador resolveu lançar um edital, através da Facepe (Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco), para contratar 12 projetos, em várias áreas, como na de Oceanografia, por exemplo, para medir a qualidade da água e saber se está apta para mergulho. Temos ainda a questão dos pescados. Isso tudo é para curto, médio e longo prazos”, explicou Lessa.
Ainda segundo o secretário, em curto prazo deve-se primeiro tratar o que está acontecendo nas praias, avaliando a chegada do volume de óleo. “Não sabemos ainda a característica desse derivado, o grau de toxidade dele, e esse edital vem também com esse objetivo, de identificar se ele vai comprometer a saúde das pessoas que tiveram contato direto”, argumentou.
O edital é voltado para a contratação de laboratórios, instituições e parcerias, conforme explicou o diretor-presidente da Facepe, Fernando Jucá. “Existem seis áreas temáticas de pesquisa e desenvolvimento, e são pesquisas aplicadas. Vamos tirar proveito dos conhecimentos, da competência que já existe instalada no Estado de Pernambuco, para aplicar nesse problema que temos em mãos. São grupos de pesquisas de instituições públicas e privadas que podem submeter seus projetos, no valor aproximado de R$ 200 mil cada um, para serem executados no prazo de um ano”, explicou Jucá.
“Vamos abarcar toda a cadeia de contaminação. Vamos desde a contenção dos contaminantes, passando pelo mapeamento que envolve a questão das correntes para onde está se deslocando esse óleo. Então, existe uma preocupação com a flora, com a fauna, com a qualidade dos alimentos, como o peixe, por exemplo. E existe ainda a preocupação de incentivar que a pesquisa aplicada vá na direção da saúde humana, para que a gente não tenha nenhum tipo de impacto além dos que a gente está vendo visivelmente nas praias”, detalhou o diretor-presidente da Facepe.
Também presente à reunião com o governador, o vice-reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Moacyr Araújo, professor do Departamento de Oceanografia da instituição, acredita que a academia tem um papel fundamental nesse processo. “Nós temos o departamento trabalhando com essa região há mais de 50 anos. A reunião com o governador foi uma iniciativa muito importante para aglutinar as forças acadêmicas e científicas do Estado, para fazer frente de uma forma mais orgânica e estruturada a esses acontecimentos”, disse o pesquisador.
De acordo com o vice-reitor da UFPE, algumas análises já estão em andamento. “A princípio, nós precisamos ter um plano, que já está sendo executado, de análise de todo esse pescado, de organismos como peixes e ostras. Sobretudo naqueles estuários que foram mais impactados. A partir daí, vamos ter um diagnóstico do nível de contaminação, mas já temos amostras sendo analisadas”, assegurou Araújo.
O professor Anderson Gomes, titular da Academia Brasileira de Ciências, também apoiou a iniciativa do investimento em pesquisas na área.
“O Governo de Pernambuco tem mostrado sua competência controlando a crise, mas há todo um desdobramento científico, pois temos um fato novo. Todo esse impacto precisa ser estudado cientificamente. Pernambuco tem competência para isso, e já deu exemplo dessa competência na área de pesquisas quando tivemos o problema com o Zyka, que foi equacionado a partir de ações como essa que vai ser feita a partir de agora. As medidas emergenciais que estão sendo tomadas agora são muito coerentes. Essa medida, a partir dessa reunião, mostra que o Governo do Estado está no caminho certo”, afirmou Gomes.

FACEPE divulga resultado preliminar da Fase 1 do CENTELHA/PE

Logotipos_Centelha_Estaduais-PE

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), divulga o resultado preliminar da Fase 1 do edital 08/2019 – Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores – CENTELHA/PE. Foram  200 ideias aprovadas para a próxima fase, provenientes 21 municípios do estado de Pernambuco.

Na Fase 2, os 200 proponentes que foram selecionadas deverão, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio executivo com o objetivo de demonstrar as chances da ideia gerar um bom negócio.

Os proponentes que não tiveram as ideias aprovadas poderão solicitar à FACEPE, por e-mail, centelha.pe@facepe.br, o parecer com as justificativas apresentadas pelos avaliadores, em até 10 (dez) dias corridos, a contar da data da divulgação deste resultado e, caso tenha justificativa para contestar o resultado, poderá apresentar recurso administrativo em até 10 (dez) dias corridos, contados do dia subsequente à data de divulgação do resultado.

O Programa CENTELHA/PE visa estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias, e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país.

Resultado clique aqui.

Dando continuidade aos Seminários de Inovação da FACEPE, o professor Adriano Dias, da UFPE, esteve nesta quarta-feira (16), na sede da Fundação, falando sobre o Desenvolvimento Sustentável e a Inovação

 

Prof. Alexandre Dias - UFPE

Prof. Alexandre Dias – UFPE

Dando continuidade aos Seminários de Inovação da FACEPE, o professor Adriano Batista Dias, da Universidade Federal de Pernambuco, esteve nesta quarta-feira (16), na sede da Fundação, falando sobre o Desenvolvimento Sustentável e a Inovação.

As palestras direcionadas ao público interno da FACEPE para capacitar e aprimorar os conhecimentos e, principalmente, desmistificar o conceito de inovação. A Inovação está presente em todos os aspectos da vida e da sociedade, não se restringindo à área empresarial como usualmente é entendida.

Apresentando o histórico da inovação no Brasil até a necessidade atual de políticas públicas indutoras de inovação tecnológica, seus percalços, avanços e retrocessos, o Prof. Adriano explica os interesses políticos, econômicos e sociais envolvidos.

Trajetória da sustentabilidade do ambiental ao social, do social ao econômico são os desafios enfrentados pela inovação.

Adriano_Dias5

Adriano Batista Dias

Engenheiro Mecânico (UFPE, 1964), mestre em Economia (UFPE,1970) e doutor em Economia (Vanderbilt University, 1976). Ministrou disciplinas de microeconomia, projetos, econometria, economia industrial e economia da tecnologia na graduação e/ou pós-graduação da UFPE e/ou UNICAP. Foi diretor executivo da Consultoria e Planejamento (CONSPLAN, 1967 ~ 1968), Coordenador Técnico do Conselho de Desenvolvimento de Pernambuco (CONDEPE, 1968 ~ 1969), Coordenador da Pós-Graduação em Economia da UFPE (1978-1980), Diretor da Secretaria de Ciência e Tecnologia de PE (1990), Diretor do Departamento de Estudos Avançados em Áreas Tropicais da Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ, 1995 – 2002), Coordenador da área de Estudos em Ciência e Tecnologia da FUNDAJ (2003 – 2016). Atualmente é Membro de corpo editorial da Revista Brasileira de Inovação, da Revista Parcerias Estratégicas e da Revista Pernambucana de Tecnologia. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Econômica Industrial e Economia da Tecnologia.

Mais fotos:

https://photos.google.com/share/AF1QipNBXrmc1957SWSj5zCULIB8PrlWS5XeHuY34mE_IMONsvxKqZoZd_sZR3eP_JDBAw?key=NTVud2FQMWlITm1EX3FxS3FORjMyR0NsUjd3SHJ3

A apresentação:

191016 Facepe Sustentabilidade e Inovação Expo 03

 

 

 

Ex-PIBIC (atualmente bolsista de mestrado FACEPE) tem artigo publicado (fruto de sua pesquisa IC) no Acta Ethologica

ACTA

O artigo científico intitulado de “Role of venom quantity in the feeding behavior of Jaguajir rochae (Scorpiones: Buthidae)”, desenvolvido pelo grupo de pesquisa Farmacologia de Substâncias Bioativas: Toxinas, produtos naturais e sintéticos, instalado no Centro Acadêmico da Vitória (CAV), Universidade Federal de Pernambuco, foi publicado no periódico internacional Acta Ethologica de classificação B1.

No escopo da revista os temas de interesse se referem a biologia animal, com forte ênfase em estudos de comportamento animal, particularmente a integração entre os mecanismos adaptativos e o desenvolvimento ou modulação de funções biológicas. O estudo publicado integrou a pesquisa de iniciação científica do então estudante de licenciatura em ciências biológicas Meykson Alexandre da Silva, sob orientação do Prof. Dr. René Duarte Martins.

A pesquisa se desenvolveu com apoio financeiro da FACEPE por meio de cessão de bolsa de PIBIC (BIC-0710-2.01/15) ao estudante, atualmente bolsista FACEPE no Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Os autores encontraram que os escorpiões são capazes de decidir sobre capturar ou não as presas, levando em consideração a quantidade de peçonha disponível. Tais resultados são importantes por revelar o mecanismo de modulação do uso da peçonha por estes animais e auxiliam na compreensão a respeito de observações clínicas em graus variados diante de acidentes por picadas de escorpiões, ao relacionar volume de peçonha injetada e sinais e sintomas dos envenenamentos.

O artigo constitui um dos produtos oriundos de pesquisas realizadas desde o ano de 2009 no CAV/UFPE, com intensa participação de um grupo de pesquisadores, dentre os quais os colaboradores André F. A. Lira e Nathalia A. Silva, além dos já anteriormente citados. Este grupo avança nos estudos sobre comportamento de espécies de escorpiões, mas também discute e pesquisa sobre efeitos biológicos das peçonhas destes aracnídeos e os determinantes que modulam a constituição da peçonha destes animais.

Mais informações: Prof. René Duarte Martins e-mail: reneduarte.ufpe@gmail.com

Prof. René Duarte Martins - Orientador

Prof. René Duarte Martins – Orientador

Meykson Alexandre da Silva - ex-PIBIC e atual bolsista de Mestrado FACEPE

Meykson Alexandre da Silva – ex-PIBIC e atual bolsista de Mestrado FACEPE

FACEPE divulga o Resultado Final da Chamada FACEPE 23/2018 JPI Oceans – Microplastics

JPI Oceans2

A FACEPE divulga o resultado do Edital FACEPE 23/2018 JPI Oceans – Microplastics voltado para o desenvolvimento de pesquisas sobre o impacto dos microplásticos nos oceanos.

O edital, lançado pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), onde está incluída a FACEPE, em conjunto com o Joint Programming Initiative Healthy and Productive Seas and Oceans (JPI Oceans), envolve 12 países juntamente com o Brasil e pretende aumentar os estudos sobre microplásticos, de forma a monitorar sua distribuição, abundância e efeitos nos sistemas marinhos, bem como formas de reduzir o despejo de plástico no ambiente marinho.

No total, foram aprovadas cinco propostas, sendo 1 (uma) com fomento da FACEPE.

Por meio deste edital, o JPI Oceans busca promover a cooperação europeia e transatlântica quanto ao tema, de forma a contribuir para a Regional Seas Conventions, para a implantação da Declaração de Belém e para as metas do G7, G20 e das Nações Unidas para a redução de poluição de (micro) plástico no oceano.

Acesse a publicação do resultado geral aqui: http://www.jpi-oceans.eu/news-events/news/jpi-oceans-partners-and-brazil-fund-five-international-joint-projects-cutting-edge.

Acesse o resultado da FACEPE aqui.

 

Lançado o edital de bolsas de pós-graduação (Mestrado e Doutorados) para os alunos ingressantes nos cursos no 1º semestre de 2020

PBPG NEW2

A FACEPE lança o edital 20/2019 do Programa de Bolsas de Pós-Graduação (PBPG) que distribuirá 300 (trezentas) bolsas de mestrado e 160 (cento e sessenta) de doutorado para estudantes ingressantes exclusivamente no 1º semestre de 2020.

O Programa de Concessão de Bolsas de Pós-Graduação da FACEPE objetiva ampliar a oferta de bolsas de pós-graduação stricto sensu (mestrado acadêmico e doutorado) para o atendimento à formação de recursos humanos qualificados, com ênfase em áreas de interesse estratégico para o desenvolvimento do estado, bem como na consolidação de cursos novos e na interiorização das atividades de pesquisa.

O encaminhamento (apenas eletrônico) das propostas deverá ser realizado pelos coordenadores dos PPGs até 10/01/2020.

Acesse aqui o edital e também a oferta de complementação de bolsas por terceiros.