Prorrogação de processos vinculados ao Edital 20/2014 APQ FACEPE

APQ

Todos os processos vigentes vinculados ao Edital 20/2014 APQ FACEPE têm direito a prorrogação em função do atraso na liberação da segunda parcela ocorrida no final de 2017.

Alguns processos já foram prorrogados a pedido. Todos os demais processos que ainda não fizeram a solicitação serão prorrogados, de ofício, por 6 (seis) meses e seu novo término será em 31 de outubro de 2018.

Para aqueles que necessitarem de prorrogações diferenciadas necessário fazer solicitação para a Diretoria Científica (diretoria@facepe.br) com a devida justificativa.

Inscrições abertas para o XXIII Prêmio Tesouro Nacional 2018

Tesouro Nacional

DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 1º Idealizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e instituído pela Portaria nº 198, de 22 de dezembro de 2017, da Escola de Administração Fazendária (Esaf), o concurso de monografia XXIII Prêmio Tesouro Nacional – 2018 será regido pelo presente regulamento e pelas Leis nº 8.666, de 21 de junho de 1993; nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, e nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999.

Parágrafo único.  A responsável pela realização do Prêmio será a Escola de Administração Fazendária (Esaf), com sede na Rodovia DF-001, Km 27,4 – Setor de Habitações Individuais Sul – Lago Sul – Brasília – DF – CEP 71686-900, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 02.317.176/0001-05.

Art. 2º O Prêmio tem a finalidade de estimular a pesquisa na área de Finanças Públicas, reconhecendo os trabalhos de qualidade técnica e de aplicabilidade na Administração Pública.

DO PERÍODO

Art. 3º O concurso XXIII Prêmio Tesouro Nacional – 2018 terá início em 28 de dezembro de 2017e término em 3 de setembro de 2018, abrangendo todo o território nacional.

DA PARTICIPAÇÃO

Art. 4º Poderão concorrer trabalhos individuais e em grupo, de até três concorrentes, de qualquer nacionalidade e área de formação acadêmica (graduação ou pós-graduação) ou que estejam cursando o último ano de curso de graduação.

Art. 5º Ficam impedidos de participar:

I – trabalhos de autoria dos membros da comissão julgadora e dos responsáveis pela execução do concurso lotados na Diretoria de Educação da Escola de Administração Fazendária, bem como de seus parentes até terceiro grau;

II – capítulos de teses ou dissertações que já tenham sido premiados; e

III – trabalhos premiados ou agraciados com menção honrosa em edições anteriores do Prêmio STN ou em outros certames congêneres.

DOS TEMAS                                                          

Art. 6º O concorrente deverá apresentar apenas uma monografia sobre um dos temas especificados a seguir:

  1. EQUILÍBRIO, TRANSPARÊNCIA E PLANEJAMENTO FISCAL DE MÉDIO E LONGO PRAZO
  2. GESTÃO DE TESOURARIA, COMPOSIÇÃO, RIGIDEZ E ALOCAÇÃO EFICIENTE DO GASTO PÚBLICO
  3. FEDERALISMO FISCAL

Parágrafo único. As monografias preferencialmente devem apresentar enfoque atual com aplicabilidade para o caso brasileiro, podendo aplicar-se aos três níveis de governo – União, estados e municípios, simultaneamente ou separadamente.

DOS PRÊMIOS

Art. 7º Serão premiados os três primeiros colocados independente dos temas previstos no artigo anterior.

§ 1º A comissão julgadora poderá não conferir prêmios quando as monografias não possuírem qualidade satisfatória ou estiverem inadequadas ao tema.

§ 2º A comissão julgadora poderá conceder até o total de duas menções honrosas.

Art. 8º A premiação será a seguinte:

I – valor de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) para o 1º colocado;

II – valor de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) para o 2º colocado;

III – valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para o 3º colocado;

IV –  certificado para os três primeiros colocados e para as menções honrosas, se houver; e

V – publicação da monografia dos três primeiros colocados e menções honrosas, se houver.

Parágrafo único.  Os valores dos respectivos prêmios estarão sujeitos à incidência, dedução e retenção de impostos, conforme legislação em vigor, por ocasião da data de pagamento da premiação.

DAS INSCRIÇÕES

Art. 9º As inscrições deverão, obrigatoriamente, ser encaminhadas via encomenda expressa, tipo sedex, ou serviço similar, com data de postagem até 3 de setembro de 2018, para o seguinte endereço:

 Escola de Administração Fazendária – Esaf

Diretoria de Educação – Dired

XXIII Prêmio Tesouro Nacional – 2018

Rodovia DF-001, km27,4 – Setor de Habitações Individuais Sul – Bloco B – Lago Sul

Brasília–DF – CEP 71686-900

(Obs.: Ao remeter o trabalho coloque na parte externa do envelope,

de preferência no canto inferior direito, em caixa alta e bem legível, a palavra -  S I G I L O S O)

§ 1º Será considerada como data de inscrição aquela constante do protocolo ou carimbo de entrega do material completo junto ao serviço postal, sendo rejeitadas as inscrições postadas após a data estipulada no caput deste artigo. 

§ 2º Os trabalhos enviados que não chegarem em tempo hábil na Esaf, até a data da avaliação da comissão julgadora, não serão avaliados.

§ 3º É imprescindível que o autor ou representante do grupo preencha corretamente todos os dados solicitados na inscrição, necessários, exclusivamente, à sua identificação e localização, confirmando, inclusive, a aceitação do regulamento.

I - A identificação dos demais autores, quando se tratar de trabalho em grupo, estará condicionada à participação direta e efetiva na pesquisa, bem como na elaboração da monografia, cujos dados pessoais deverão ser informados no ato da inscrição.

II – A inclusão como autor, tratando-se de trabalho em grupo, de professor orientador em curso de graduação, mestrado ou doutorado não será aceita pela comissão julgadora, salvo em situações pertinentes, quando ocorrer efetiva produção conjunta.

§ 4º As inscrições deverão conter os seguintes documentos:

a)       ficha de inscrição, devidamente preenchida e assinada pelo autor ou representante do grupo;

b)       comprovante de inscrição preenchido, que será devolvido pela Esaf, por e-mail, após a conferência dos documentos, como prova da aceitação da inscrição;

c)       declaração de inexistência de plágio ou autoplágio preenchida e assinada pelo autor e, no caso de trabalho em grupo, por cada integrante;

d)       declaração de ineditismo preenchida e assinada pelo autor e, no caso de trabalho em grupo, por cada integrante;

e)       autorização de publicação, no todo ou em parte, pelo autor e, no caso de trabalho em grupo, por cada integrante;

f)         cópia do documento de identidade do autor e/ou de cada integrante do grupo;

g)       currículo atualizado, assinado e com todas as páginas rubricadas, do autor, e, no caso de trabalho em grupo, de cada integrante;

h)       cópia do diploma de graduação ou pós-graduação expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação ou, quando for o caso, comprovante de matrícula no último ano de graduação em curso reconhecido pelo Ministério da Educação;

i)         uma via impressa da monografia, preferencialmente em espiral ou grampeada;

j)         resumo da monografia com um mínimo de 250 (duzentos e cinquenta) e máximo de 500 (quinhentas) palavras, e com até três palavras-chave;

k)       uma via impressa do sumário executivo com 3 a 5 páginas;

l)         cd-rom ou pendrive contendo os itens (i), (j) e (K) em arquivo compatível com a versão 2007 do MS-Word, ou superior, quando se tratar de planilhas ou gráficos, compatível com a versão 2007 do MS-Excel, ou superior. O arquivo magnético deverá ser idêntico à monografia, ao resumo e ao sumário executivo impressos.

§ 5º Os documentos de que tratam as alíneas (a) e (b) do § 4º deste artigo e, no caso de trabalho em grupo, deverão estar em nome de um representante que responderá para todos os fins de direito perante os organizadores do certame.

§ 6º No caso de trabalho em grupo, todos os integrantes da equipe deverão encaminhar os documentos de que tratam as alíneas (f), (g) e (h) do § 4º deste artigo.

Art.10.  A monografia deverá ser inédita. Consideram-se inéditos os trabalhos que não tenham sido publicados em meio impresso ou eletrônico, tais como livros, revistas acadêmicas e outros periódicos de grande circulação.

Parágrafo único. Serão também considerados inéditos os textos inseridos em documentos de circulação restrita de universidades, órgãos públicos, empresas, congressos, encontros e centros de pesquisa, como notas e textos para discussão e similares.

Art. 11. As inscrições que não atenderem ao disposto neste regulamento serão desclassificadas.

Parágrafo único. Eventuais dúvidas sobre o processo de inscrição poderão ser dirimidas por meio do endereço eletrônico premio-stn.df.esaf@fazenda.gov.br. 

DA APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS 

Art. 12. Os documentos de que tratam as alíneas (I) e (J) do § 4º do Art. 9º deverão ser digitados em espaço duplo entre as linhas, corpo 12, fonte arial; margem esquerda e superior de 3 cm, direita e inferior de2 cm; papelbranco, formato A4 (210 mm x 297 mm), apenas em uma face, e a monografia deverá, ainda, ser apresentada em um número de páginas entre 30 e 80, incluindo os anexos.

§ 1º A apresentação dos textos obedecerá preferencialmente à NBR 10719 (Apresentação de Relatórios Técnico-Científicos), à NBR 10520 (Citação em Documentos) e à NBR 6028 (Resumos) da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

§ 2º O currículo, a monografia e o sumário executivo deverão ser redigidos em língua portuguesa.

Art. 13. O sumário executivo, cujo conteúdo é parte integrante da avaliação, deverá ter de 3 a 5 páginas e informar os elementos fundamentais da monografia, ressaltando os objetivos principais, limites, método utilizado e resumo dos resultados, destacando a contribuição do trabalho e principais conclusões.

Art. 14.  A monografia, o sumário executivo e os respectivos arquivos magnéticos deverão ser apresentados sem qualquer informação que identifique a autoria, direta ou indiretamente, sob pena de desclassificação e, em hipótese nenhuma, deverão ser mencionados no texto os nomes do autor, da instituição de ensino ou do professor orientador, haja vista que a identificação se dará por meio da ficha de inscrição.

Art. 15. Na capa da monografia, deverão constar a identificação do concurso XXIII Prêmio Tesouro Nacional – 2018, na margem superior da folha, o tema e o título do trabalho, estes centralizados na folha.

DA APURAÇÃO DO RESULTADO

Art. 16. A comissão julgadora será composta por até sete membros, entre eles profissionais de notório saber em Economia e/ou Finanças Públicas, designados pelo Diretor-Geral da Esaf, mediante portaria. 

§ 1º Entre os membros da comissão julgadora, o Diretor-Geral da Esaf designará o presidente.

§ 2º Estando presente o presidente, poderá a comissão julgadora deliberar com a presença da maioria de seus membros.

§ 3º Em caso de eventual impossibilidade de participação de algum membro da comissão julgadora, o presidente poderá designar como suplente um especialista de notório saber.

§ 4º Quando da avaliação das monografias, a comissão julgadora não terá conhecimento da identidade dos participantes, para que tal identificação não influa no julgamento dos textos.

§ 5º Deverá declarar-se suspeito e abster-se de participar da avaliação de determinada monografia, o membro da comissão julgadora que for capaz de identificar indícios ou proceder ao reconhecimento da autoria do trabalho.

§ 6º Os nomes dos componentes da comissão julgadora serão divulgados quando da publicação do resultado do concurso no Diário Oficial da União.

§ 7º Os critérios de avaliação serão estabelecidos pela comissão julgadora. 

Art. 17. Em caso de empate, caberá ao presidente da comissão julgadora proferir o voto de desempate. 

DO RESULTADO E DA PREMIAÇÃO

Art. 18.  O resultado do concurso será publicado no Diário Oficial da União e estará disponível nos sites da Secretaria do Tesouro Nacional (www.tesouro.fazenda.gov.br (link para novo sítio)) e da Esaf (www.esaf.fazenda.gov.br) a partir do dia 23 de novembro de 2018.

Art. 19. A solenidade de premiação será realizada em Brasília/DF em data a ser divulgada oportunamente. 

§ 1º Para a cerimônia de premiação, serão fornecidas diárias e passagens, em território nacional, desde que residentes fora de Brasília (DF), aos autores das monografias premiadas ou, no caso de trabalho em grupo, aos representantes, inclusive àqueles com menção honrosa.

§ 2º Os autores que tiverem suas monografias premiadas, inclusive com menções honrosas, se solicitados, deverão apresentar seus trabalhos em um workshop, no dia posterior a data da cerimônia de premiação, em Brasília (DF).

§ 3º Após a divulgação do resultado no Diário Oficial da União, o premiado terá o prazo de 2 dias úteis para confirmar presença na cerimônia de premiação, por meio do endereço eletrônico premio-stn.df.esaf@fazenda.gov.br, e encaminhar, digitalizados, os documentos necessários à sua participação, conforme solicitado pelos organizadores do evento.

DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 20. O material encaminhado para inscrição no XXIII Prêmio Tesouro Nacional – 2018 não será devolvido e passará a integrar o acervo bibliográfico da STN.

Art. 21. A STN e a Esaf poderão editar, publicar, reproduzir e divulgar, impressa ou digitalmente, o conteúdo dos trabalhos inscritos, total ou parcialmente, sem ônus, bem como as imagens e vozes dos participantes, assegurados os direitos autorais.

Art. 22.  As monografias premiadas deverão manter o seu ineditismo até a publicação oficial do resultado no Diário Oficial da União e nos sites da Esaf e do Tesouro Nacional.

Parágrafo único. Os autores dos trabalhos premiados deverão fazer menção expressa e bem visível de que a obra foi vencedora no XXIII Prêmio Tesouro Nacional – 2018, em toda e qualquer utilização pública da monografia.

Art. 23. Os concorrentes inscritos no concurso são responsáveis pela autoria e conteúdo dos trabalhos encaminhados, não cabendo qualquer responsabilidade aos realizadores do certame por eventuais infringências aos direitos autorais de terceiros ou por divulgação de informações de caráter sigiloso.

Art. 24Os casos omissos serão resolvidos pelo Diretor-Geral da Esaf.

Logomarcas dos parceiros do XXII Prêmio Tesouro Nacional: Governo Federal, Tesouro Nacional (idealizador), Escola de Administração Fazendária (realizadora) e Fundação Getulio Vargas (patrocinadora).

Revista Comunicação em Ciência da Saúde publica artigos de finalistas e semifinalistas do Prêmio C&T para o PPSUS – Artigo de projeto pernambucano foi um dos publicados

pageHeaderLogoImage_pt_BR

A Revista Comunicação em Ciência da Saúde publicou na primeira edição de 2018 os artigos semifinalistas do Prêmio de Incentivo em Ciência, Tecnologia & Inovação para o SUS – XVI Edição – Ano 2017.

Detre os artigos há o projeto “Tecnologias integradas para controle biológico, mecânico e genético de Aedes aegypti”, sob a coordenação da pesquisadora Maria Alice Varjal de Melo Santos e sua equipe. Esse projeto foi um dos aprovados na 3ª edição do PPSUS REDE – Edital FACEPE 13.3/2012 – Programa de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde – PPSUS REDE – (3ª rodada) e foi um dos destaques dentre 82 projetos financiados através dos editais do PPSUS REDE (1ª, 2ª e 3ª rodadas) e também do PPSUS PE.

Em avaliação regional (1ª etapa), a SES e a FACEPE analisaram os projetos aptos a concorrerem ao Prêmio de Incentivo em Ciência, Tecnologia e Inovação para o SUS 2017, na categoria Experiências Exitosas no PPSUS, levando em conta os resultados apresentados e também a possibilidade de incorporação deles ao SUS. A segunda etapa foi realizada por membros de diversas secretarias do MS, do MCTIC, do MDIC, da ANVISA, do CONFAP, do BNDES, da CAPES/MEC e do CNPq, que definiram em plenária as pesquisas premiadas em 1º, 2º e 3º lugares dos estados do RS, AL e SP, respectivamente.

A entrega da premiação ocorreu nos dias 29 e 30 de novembro em São Paulo/SP, durante o evento “Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde 2017: conectando pesquisas e soluções”.

Para ter acesso aos artigos publicados basta acessar o link: http://www.escs.edu.br/revistaccs/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/issue/current

FameLab 2018 – inscrições prorrogadas

FameLabInteressados têm até o dia 11 de março para concorrer. Basta enviar um vídeo de 3 minutos sobre um conceito científico mostrando sua importância na vida cotidiana.

Foram prorrogadas até 11 de março as inscrições para a etapa brasileira do FameLab 2018, competição internacional de comunicação científica que acontece em 32 países simultaneamente. Para participar basta gravar um vídeo de três minutos explicando um conceito científico e sua importância na vida cotidiana. O vídeo deve ter versões em português e inglês, não pode ser editado nem ter apoio de dispositivo eletrônico.

O material deve ser enviado pelo site www.famelab.com.br, onde também constam as regras do concurso. Podem participar pesquisadores com nível mínimo de mestrado das áreas de ciências da vida ou exatas, tecnológicas e engenharia. Os interessados podem se inspirar assistindo as apresentações da semifinal brasileira do ano passado (http://bit.ly/2DoeAuJ).

Prêmios – Os autores dos 30 melhores vídeos  ganharão passagem e estadia para ficar de 23 a 27 de abril no Rio de Janeiro, onde serão treinados pela Dra. Emily Grossman, Phd. e especialista em comunicação científica, para se apresentarem ao vivo no Museu do Amanhã diante de um comitê avaliador e convidados. Desses 30, serão selecionados dez finalistas, que passarão por outra etapa de treinamento e farão uma nova apresentação para concorrer ao grande prêmio: uma viagem para disputar as finais no Reino Unido, durante o Festival de Ciência de Cheltenham, que acontece de 4 a 10 de junho, na Inglaterra.

Organizado pelo British Council, o FameLab conta, no Brasil, com a parceria do Museu do Amanhã; do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap); e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Conheça o British Council e seus parceiros:

https://www.britishcouncil.org.br/

https://museudoamanha.org.br/

https:// http://www.mctic.gov.br/

http://cnpq.br/

http://confap.org.br/news/

http://www.fapesp.br/

FACEPE lança a Chamada Water JPI 2018

water O Confap – Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa lança uma nova chamada pública: o edital Water JPI 2018 Transnational Joint Call (Closing the Water Cycle Gap – Sustainable Management of Water Resources), com a participação, dentre outras FAPs, da FACEPE – Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia de Pernambuco.

O objetivo da Chamada é financiar projetos focados no tema nº 5 da Agenda Estratégica para Pesquisa e Inovação do Water JPI segundos os seguintes tópicos:

  1. Permitir o gerenciamento sustentável de recursos hídricos;
  2. Reforçar as abordagens socioeconômicas para o manejo da água;
  3. Ferramentas de suporte para gestão integrada sustentável de recursos hídricos.

Para a chamada conjunta 2018 do Water JPI participam 20 Organizações de Fomento de 18 países, incluindo o Brasil, por meio do Confap. O orçamento estimado para a chamada é de 19,3 milhões de euros, incluindo um cofinanciamento da Comissão Europeia de 5,9 milhões de euros.

Para a apresentação de proposta é necessária a formação de consórcio composto por entidades elegíveis independentes de, no mínimo, três países envolvidos na Chamada, sendo pelo menos dois países membros da União Europeia ou da iniciativa do programa Horizonte 2020. Cada país envolvido pode apresentar seus próprios critérios de elegibilidade que devem ser observados previamente ao envio da proposta.

As propostas deverão ser cadastradas no sistema do Water JPI até o dia 24 de abril (17 horas CEST) na primeira etapa. As propostas que passarem dessa etapa deverão ser submetidas em segundo estágio até 18 de setembro de 2018 (17 horas CEST).

Para esclarecer dúvidas sobre a Chamada será realizado um webinar no dia 12 de março. Interessados poderão se registrar na plataforma do Water JPI.

Mais informações sobre a Chamada podem ser acessadas aqui.

FACEPE divulga o resultado do Edital 28/2017 – Bolsas de Incentivo Acadêmico – BIA

BIA2018A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco – FACEPE – torna público a aprovação de 200 bolsas de incentivo acadêmico – BIA, distribuídas ao longo de duas entradas no ano de 2018 para 5 (cinco) propostas institucionais submetidas ao Edital 28/2017. As bolsas contemplarão estudantes provenientes da rede pública de ensino ingressos nas Instituições de Ensino Superior (IES) participantes do programa, Universidade Federal de Pernambuco – UFPE -, Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE -, Universidade de Pernambuco – UPE -, Instituto Federal de Pernambuco – IFPE – e Universidade Federal do Vale do São Francisco – UNIVASF.

A FACEPE formalizará a comunicação dos resultados por meio de correspondência eletrônica a ser enviada ao coordenador do Programa em cada instituição, com as devidas instruções para a implantação das bolsas. Os coordenadores das propostas aprovadas devem indicar os bolsistas via sistema AgilFAP e realizar entrega de documentação complementar na FACEPE para implementação de bolsas para a primeira entrada até o dia 16/03/2018 e, para a segunda entrada, até o dia 10/08/2018.

Confira o resultado.

FACEPE divulga o lançamento do Edital 03/2018 – TV Digital, Novas Mídias e Inovação na Comunicação Pública – EPC

comunicação-públicaA Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), torna público o lançamento do Edital FACEPE 03/2018 – TV Digital, Novas Mídias e Inovação na Comunicação Pública – EPC e convidam os pesquisadores interessados, vinculados a Instituições de Ensino Superior (IES) públicas ou privadas sem fins lucrativos e Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs), públicas ou privadas, sem fins lucrativos no Estado do Pernambuco, a apresentarem propostas de projetos de pesquisa nos termos estabelecidos e em conformidade com o REGULAMENTO, parte integrante do referido Edital. O objetivo deste edital é apoiar, com cotas de bolsas, a participação de pesquisadores doutores das universidades públicas e privadas, sem fins lucrativos, situadas no estado, em projetos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico de novas formas de integração entre os canais públicos da Empresa Pernambuco de Comunicação S.A. (EPC), sede em Caruaru-PE, que visem produzir estudos, experimentos, ferramentas e soluções para a integração entre os canais públicos da TVPE, em fase de digitalização, o Portal da EPC na Internet, em fase desenvolvimento, e a produção independente de conteúdo, com vistas à estruturação de novas iniciativas de democratização do direito à comunicação e negócios inovadores na região e no estado.

As propostas aprovadas serão financiadas com recursos não reembolsáveis no montante global de até R$ 110.000,00 (cento e dez mil reais) em bolsas implementadas pela FACEPE, o que corresponde a uma cota de, no máximo, 3 (três) bolsas BPV por um período de até 12 (doze) meses.

As propostas devem ser submetidas até o dia 09 de abril de 2018, sob a forma de projeto de pesquisa e encaminhadas à FACEPE, via internet, por intermédio do Formulário de Solicitação de Auxílio a Projeto de Pesquisa (modalidade APQ) no Sistema AgilFAP, disponível na página eletrônica da FACEPE (http://agil.facepe.br/).

Edital clique aqui.

“Proteção ao Conhecimento” foi o tema da palestra ministrada por agentes da ABIN na FACEPE

A palestra “Proteção ao Conhecimento” foi ministrada pelo agente da ABIN (Agência Brasileira de Inteligência), Eduardo Farias, no auditório da FACEPE ontem, dia 20 de fevereiro/2018.

ABIN1

Essa palestra faz parte do PROGRAMA NACIONAL DE PROTEÇÃO DO CONHECIMENTO SENSÍVEL (PNPC)

O Programa Nacional de Proteção do Conhecimento Sensível (PNPC) é um instrumento preventivo para a proteção e a salvaguarda de conhecimentos sensíveis de interesse da sociedade e do Estado brasileiro. O programa foi instituído pela ABIN com a finalidade de exercer sua atribuição institucional de proteger as informações e conhecimentos sensíveis do país.

O PNPC visa a estabelecer, junto a instituições públicas e privadas, a cultura de proteção dos conhecimentos sensíveis nacionais. É desenvolvido por meio de parcerias entre a ABIN e as instituições nacionais detentoras de conhecimentos sensíveis.

OBJETIVOS


Os objetivos do PNPC são:

  • Conscientizar os detentores de conhecimentos sensíveis sobre as ameaças a que estão sujeitos;
  • Fomentar o desenvolvimento da cultura de proteção do conhecimento sensível;
  • Apresentar medidas de proteção e assessorar na sua implementação;
  • Interagir com instituições nacionais e órgãos governamentais detentores de conhecimentos sensíveis.

O Programa propõe atuação integrada, abrangente e pormenorizada. Na sua implementação, a fim de verificar o dimensionamento adequado das necessidades institucionais de proteção, são identificados:

  • Os conhecimentos sensíveis a ser protegidos;
  • Os meios de produção, suporte, armazenamento e transmissão;
  • As ameaças reais e potenciais ao conhecimento detido pela instituição.

Além dos benefícios diretos decorrentes da implementação do PNPC na proteção dos conhecimentos sensíveis, o programa proporciona também benefícios indiretos às instituições. As melhorias obtidas nos processos de gestão da informação sensível podem ser aplicadas analogamente à gestão de dados e conhecimentos não-sensíveis, resultando em aperfeiçoamento em toda a cadeia de produção e gestão dos conhecimentos da organização.

Maiores informações no site: http://www.abin.gov.br/atuacao/programas/pnpc/

Neoenergia (CELPE) anuncia bolsas de estudo para pós-graduação na Espanha e Reino Unido

Optimized-Eólicas-na-EspanhaAs inscrições são para os cursos de energia e meio ambiente e estarão abertas até 2 de abril.

A Neoenergia, empresa do Grupo Iberdrola, iniciou na sexta-feira, 02 de fevereiro, as inscrições para o Programa de Bolsas para cursos de pós-graduação latu sensu em energia e meio ambiente em renomadas universidades da Espanha e no Reino Unido.

A oportunidade é dirigida a alunos de nacionalidade brasileira ou residentes no Brasil, com título de graduação ou com graduação prevista até junho de 2018, que poderão estudar no ano acadêmico 2018-2019.

No processo de seleção, a Neoenergia analisará o histórico acadêmico, o currículo e o interesse no projeto de estudos. Para os candidatos admitidos, a empresa custeará o valor total do curso e uma bolsa auxílio mensal, de 1.580 euros para os bolsistas do Reino Unido e 900 euros para os bolsistas da Espanha, destinados a custos com moradia, transporte e materiais. As bolsas têm duração de doze meses, de acordo com o país escolhido pelo candidato.

Esse é o quarto ano que a Iberdrola oferece essa oportunidade para estudantes brasileiros. No total, já foram beneficiados 25 jovens com o projeto. “A experiência de estudar em uma grande universidade da Espanha, que é um país pioneiro no desenvolvimento de energias renováveis, é muito enriquecedora. O programa também me proporcionou um estágio na Iberdrola, empresa referência no setor energético mundial. É uma chance imperdível!”, comenta Felipe de Menezes Pereira, aluno do Master em Engenharia da Energia, da Universidade Politécnica de Madrid, e um dos nove estudantes contemplados pela bolsa em 2017.

Os interessados podem consultar todas as regras nos editais do Programa de Bolsas e preencher o formulário de inscrição online até 2 de abril, disponíveis em: www.iberdrolaespana.es.

Por meio dessa iniciativa, a Neoenergia pretende promover a excelência na formação de jovens talentos, interessados em se aprofundar em temas como energias renováveis, proteção do meio ambiente e na eficiência do sistema energético, e trabalhar em empresas do Grupo Iberdrola, no Brasil.

Sobre o Programa Internacional de Bolsas de Estudos

Com o objetivo de investir na formação de uma nova geração de profissionais, capazes de conduzir a transformação para um modelo energético sustentável, o programa tem crescido progressivamente, consolidando sua dimensão internacional. Por meio do trabalho conjunto das empresas do Grupo Iberdrola, jovens de cinco nacionalidades (Reino Unido, Estados Unidos, Brasil, México e Espanha) podem realizar cursos de pós-graduação latu sensu, em universidades espanholas e britânicas, em diversas áreas. Entre elas: energias renováveis, eficiência energética, biodiversidade, tecnologias limpas, gestão de emissões, armazenamento de energia, veículos elétricos, redes inteligentes, tecnologias da informação e da comunicação (TIC), tratamento de dados (Big Data) e cybersecurity.