Ex-IBPG de mestrado em Engenharia Civil/UFPE publica artigo, juntamente com os pesquisadores do LabTag na Construction and Building Materials, periódico internacional de alto impacto

O artigo científico “Assessing the pozzolanic activity of sugarcane bagasse ash using X-ray diffraction”, elaborado por membros do Laboratório de Tecnologia dos Aglomerantes (LabTag), pertencente ao Departamento de Engenharia Civil e Ambiental (Deciv) da UFPE, foi aceito para publicação na Construction and Building Materials, periódico internacional de alto impacto na área de Construção Civil (Qualis A1 e com Fator de Impacto 4,479). Esta revista publica artigos que visam o desenvolvimento e avanços na tecnologia de compósitos de cimento e concreto, para um melhor entendimento dos materiais de construção e encorajar o desenvolvimento de materiais de baixo custo e gasto energético.

A ex-aluna de mestrado Sara Martins Torres (IBPG-1784-3.01/16) é a autora principal da pesquisa financiada pela FACEPE, que contou com a colaboração dos alunos de doutorado Victor Estolano, Priscilla Basto e Nilvan Teixeira Junior, e orientação do Prof. Antônio Acacio de Melo Neto. Todos os autores são integrantes do Laboratório de Tecnologia do Aglomerantes (LabTag – www.ufpe.br/labtag) do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC - www.ufpe.br/poscivil) da UFPE. O artigo se propõe caracterizar e avaliar as propriedades pozolânicas das cinzas do bagaço de cana-de-açúcar em diversos graus de moagem por meio de técnicas de difração de raios-X. A pesquisa mostra a possibilidade concreta de utilizar a cinza do bagaço com o beneficiamento da moagem como substituição parcial do cimento.

O artigo faz parte do esforço de pesquisa do LabTag e do PPGEC, que foca na utilização de materiais cimentícios suplementares na indústria da construção civil, visando a redução das emissões de CO2 e do consumo de energia da produção do Cimento Portland, e a destinação apropriada de resíduos.

O artigo pode ser acessado no seguinte link: https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2020.120684

 

Convênio entre FACEPE, UPE e Grupo FCA viabiliza Programa de Residência em Ciência de Dados para o Setor Automotivo

Um convênio de cooperação técnico-científica da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco vai possibilitar o desenvolvimento do Programa de Residência de Ciência de Dados para o Setor Automotivo. O programa, que terá duração de oito meses, foi formatado pela Universidade de Pernambuco (UPE) para atender demanda do Polo Jeep Goiana, do Grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA). O edital será publicado nos próximos dias e as inscrições poderão ser feitas até 16 de outubro.

A iniciativa vai formar residentes com bolsas pagas pela FACEPE. A primeira turma será composta por oito residentes, além de quatro colaboradores da própria fábrica que irão atuar como alunos e também como mentores da turma. As atividades vão acontecer por meio de aulas remotas e por exercícios práticos na própria planta da FCA. Ao término do curso, os participantes irão receber um certificado de Especialista em Ciência de Dados (lato sensu) pela UPE.

“É uma parceria muito importante, em que a gente vai qualificar e desenvolver os profissionais da FCA, para que juntos a gente possa criar soluções criativas e disruptivas e cada vez mais consigamos desenvolver a indústria automotiva aqui em Pernambuco”, destacou a Plant Manager do Polo Jeep Goiana, Juliana Coelho em entrevista ao Jornal do Commercio.

O projeto intitulado Residência Tecnológica em Indústria 4.0 para o setor automotivo vai mesclar atividades acadêmicas, gerenciadas pela UPE, e práticas, desenvolvidas dentro da fábrica da Jeep, com desafios reais da manufatura. O grupo vai contar ainda com a estrutura do Instituto de Inovação Tecnológica da UPE, localizado no Parqtel. Será disponibilizada uma sala exclusiva para a FCA no qual as soluções serão desenvolvidas com o suporte do Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência de Dados, Visão Computacional e Sistemas Ciberfísicos.

A ação “consiste em formar profissionais com habilidades técnicas modernas em ciências de dados e inteligência artificial com competências para utilizar frameworks disponíveis e resolver problemas práticos nas linhas de produção de automóveis”, diz uma das cláusulas do acordo com validade de 16 meses. Os recursos serão repassados pela FCA à FACEPE, que irá transferir por meio de Auxílio a Projeto de Pesquisa (APQ)

A iniciativa envolve professores de outras universidades (UFPE, UFRPE e Univasf, além de profissionais de empresas (Fábrica de Negócios e Accenture). As aulas da especialização da UPE já foram ofertadas à Receita Federal do Brasil, Tribunal de Justiça de Pernambuco e Secretaria da Controladoria Geral Estado de Pernambuco.

Confira a íntegra do convênio abaixo:

Convênio 009 2019 FCA